icone-de-lupa
BUSCA
Gil C / Shutterstock.com

A Unesco fica perto de você

Edição Guia escolas

Ninguém que se mantém minimamente informado pode dizer que não conhece a Unesco, braço da Organização das Nações Unidas (ONU) para temas como educação, ciência e cultura.

É essa entidade que faz alertas sobre o ambiente, cuida do patrimônio histórico da humanidade, participa de projetos de importância planetária. Conceitos como o desenvolvimento sustentável, multiculturalidade, cultura da paz e dos pilares da Educação (saber ser, saber aprender, saber conviver, saber fazer) surgiram no âmbito das iniciativas da Unesco e hoje fazem parte do vocabulário comum de todos.

Mas o que muita gente não sabe – nem mesmo os muito antenados – é que a Unesco tem extensões bem próximas de todos: são as escolas que participam do Programa das Escolas Associadas (PEA) da Unesco.
Certamente, todos nós conhecemos ao menos uma escola participante desse programa. No Brasil, somos quase 300 instituições, que representam milhares de educadores e centenas de milhares de alunos.

Essas escolas têm como traço marcante comum a ênfase nos projetos de cidadania, ambiente, convivência e respeito à diversidade, entre outros. Focam seus projetos dentro dos temas propostos pela Unesco, em especial, os anos internacionais comemorativos. Neste ano, trabalhamos muito sobre o Ano Internacional da Astronomia. E 2010 será o Ano Internacional da Biodiversidade.

Em outros países do mundo, o PEA tem grande importância para a educação nacional, mas, no Brasil, estamos agora começando a institucionalizar as ações, com maior apoio da Unesco internacional.

Chega a ser paradoxal, pois, na verdade, o País foi um dos fundadores do programa da Unesco e hoje é o que tem o maior número de escolas membros. São escolas ativas, que frequentemente vencem concursos de trabalhos internacionais, realizam projetos muito interessantes e fazem bonito diante de qualquer nação.

Agora, estamos atuando para dar mais repercussão e visibilidade a um trabalho que, na verdade, já é muito diferenciado e merece ser conhecido pelas famílias e pela sociedade de forma geral. E estamos conseguindo: temos realizado encontros de importância nacional, atraído a atenção de governantes e o respaldo total da direção internacional do programa, a qual, inclusive, já enviou representantes ao Brasil.

É importante, também, que as escolas que participam do programa e as famílias dessas instituições façam questão de mostrar a que vieram. Afinal, trabalham todas por um projeto que existe em 180 nações e diz respeito, no fundo, à valorização da vida, sob todas as suas formas. Nesse momento, mais do que nunca, a Unesco é necessária para o planeta. E o PEA é Unesco.

*Foto:Gil C

Publicação:

Sobre o autor

Myriam Tricate

Myriam Tricate é coordenadora nacional do PEA-UNESCO no Brasil.

Categorias

Mais lidos

  • Ausencia - celio

    Ausência nas aulas e justificativas: como a escola deve agir?

    Edição Guia Escolas
  • shutterstock_12780167(1200)

    Problemas de aprendizagem: Estudo revela que alunos acumulam defasagem durante o Ensino Fundamental

    Edição Guia Escolas
  • Habilidades

    O que é educação socioemocional?

    Edição Guia Escolas

MENSAGEM ENVIADA COM SUCESSO!

Agradecemos seu contato, responderemos em breve.

×