icone-de-lupa
BUSCA
BNCCeasCompetências

A BNCC e as Competências Socioemocionais

Edição Guia escolas

Por Alessandro Ayudarte (diretor pedagógico do Nuvem9Brasil)

Desde o início dos debates sobre as mudanças na educação brasileira, a Base Nacional Curricular Comum (BNCC) tem colocado seus holofotes nas novas prioridades pedagógicas. Dentre algumas propostas, as competências socioemocionais é um dos temas que têm se destacado. E o que isso significa? A partir de 2020, assim como o desenvolvimento cognitivo, as competências socioemocionais deverão ser aprendizagens essenciais nas salas de aulas de todas as escolas.

Pesquisas em todo os mundo apontam que o melhor aprendizado ocorre em ambientes seguros e saudáveis, ou seja, o aprendizado está atrelado a um contexto social. Segundo a educadora e pesquisadora do Cloud9World, Dra..Pamela Bruening, é difícil separar aspectos sociais e emocionais de processos de aprendizagem acadêmica. Além disso, os componentes das habilidades socioemocionais, no caso dos Estados Unidos, estão totalmente ligados a requisitos do American Common Core (a base norteadora de educação daquele país), o que similarmente está acontecendo com a BNCC do Brasil.

A Educação Socioemocional não é algo novo dentro das escolas. Podemos entender uma escola que, em sua essência, não seja construída em bases de valores humanos essenciais? É possível vislumbrar uma escola que não lide com as relações sociais e emocionais de seus alunos?

A Educação Socioemocional sempre existiu no ambiente escolar, de variadas formas. Às vezes, isso estava revestido dentro da própria cultura escolar, outras vezes, na educação moral e do caráter e, de certa forma, até como suporte para projetos de comportamento positivo.

Como base nas demandas do século 21, a partir de novos paradigmas, principalmente a vida com as novas tecnologias, o tema Educação Socioemocional ganhou força, especialmente a ideia de que essas habilidades precisam ser ensinadas propositadamente, de forma séria e programática, ou seja, são necessários programas com começo, meio e fim para que os alunos tenham a oportunidade de praticar essas habilidades.

Como podemos nos entender melhor neste mundo, reconhecendo nossas próprias emoções? Temos a capacidade de poder trabalhar a empatia com os outros e lidar com as diferenças? Estabelecemos e mantemos relacionamentos saudáveis e gratificantes com diversos indivíduos e grupos? E as nossas escolhas são construtivas e com base em padrões éticos? Conseguimos, de fato, avaliar as consequências de nossas ações e suas relações com o próprio bem-estar e dos outros?

Estas são, definitivamente, questões que estão no centro de nossas preocupações e que são abordadas pela Educação Socioemocional. São perguntas que as nações do mundo inteiro se fazem, sejam corporações, governos, escolas ou famílias. Felizmente, a BNCC também está afinada com essa nova demanda mundial e nos impele a pensarmos nossos alunos hoje e no futuro.

Para saber mais sobre Educação Socioemocional e o Nuvem9Brasil, acesse www.nuvem9brasil.com.br.

Publicação:

Sobre o autor

Vagner Apinhanesi

Jornalista na Editora Educacional.

Categorias

Mais lidos

  • shutterstock_12780167(1200)

    Problemas de aprendizagem: Estudo revela que alunos acumulam defasagem durante o Ensino Fundamental

    Edição Guia Escolas
  • Ausencia - celio

    Ausência nas aulas e justificativas: como a escola deve agir?

    Edição Guia Escolas
  • hwr - sustentabilidade

    Tradicional, Renovada, Freiriana, Montessori, Freinet, Piaget, Rudolf Steiner, Vigotsky? Edimara de Lima*

    Edição Guia Escolas

MENSAGEM ENVIADA COM SUCESSO!

Agradecemos seu contato, responderemos em breve.

×