icone-de-lupa
BUSCA
humboldt - alemão

Coordenadora do Colégio Humboldt lista benefícios de se aprender alemão desde a infância

Edição Guia escolas

Aprender um segundo idioma vai muito além de estudar um novo vocabulário. Os benefícios são muitos: comunicar-se, vivenciar outra cultura, ter um diferencial na carreira, dentre outros. O alemão, por exemplo, pode abrir portas para a vida profissional, é uma das 10 línguas mais faladas do mundo e o idioma do filósofo Kant e do psicanalista Freud. Por outro lado, a presença da Alemanha é forte no Brasil: a cidade de São Paulo tem a maior concentração de filiais de empresas e indústrias alemãs em todo o mundo.

A coordenadora da Educação Infantil do Colégio Humboldt, Mariane Bischof, enumera 10 benefícios para quem estuda alemão, desde o contato com a língua ainda cedo até as inúmeras possibilidades de estudar fora e oportunidades de carreiras.

“No Colégio Humboldt, os alunos pequenos entram em contato com o alemão desde cedo, o que possibilita um aprendizado natural, lúdico e prazeroso. Observamos também que o aperfeiçoamento do trabalho com este idioma ao longo dos anos escolares amplia as chances reais de sucesso profissional desses jovens”, explica Mariane.

Na primeira infância:

1 – Contamos com inúmeros benefícios ao aprender um idioma precocemente, quando a criança é bem pequena, pois seu cérebro está em formação e ela assimila o novo conteúdo linguístico como “quase uma segunda língua materna”;

2 – A pronúncia da criança que aprende um idioma precocemente é mais facilmente assimilada e incorporada por ela do que em fases de vida mais velha; é natural para ela emitir o som, pois o cérebro da criança pequena está na fase ideal para o aprendizado fonético e linguístico;

3 – Quanto mais cedo exposta a uma língua, mais ela aprende sem se dar conta e de maneira natural;

4 – Com o uso de um novo idioma, a criança desenvolve uma “ginástica auditiva mental” que beneficia o funcionamento cerebral linguístico, como se, ao escolher as palavras para falar, ela liberasse uma língua e brecasse a outra – um funcionamento metalinguístico. Este exercício pode ser visto como benéfico para o trabalho com a elaboração de textos ou até para acessar áreas cerebrais nunca acessadas;

5 – A facilidade em aprender um terceiro idioma: o cérebro sabe que existem dois significantes para um significado. Sabe que, para um mesmo objeto, existem duas palavras diferentes, cada uma representando um idioma. Portanto, é muito mais fácil aprender uma terceira ou quarta língua quando ainda se é muito novo.

E, depois, possibilita:

6 – O alemão pode significar uma janela para o mundo. Não só o acesso ao idioma, mas também à cultura, como por exemplo, entender as diferentes formas de comemorações de aniversário, Páscoa, Natal, ou também, como as pessoas se cumprimentam ou realizam coisas diferentes daquilo que nós conhecemos;

7 – A criança que fala alemão tem a possibilidade de estudar no exterior. Estrategicamente, o investimento das famílias pode sair mais em conta do que ter um filho estudando no Brasil, pois não se pagam mensalidades (apenas uma taxa semestral simbólica). Na Alemanha a universidade é gratuita;

8 – O alemão é determinante para algumas vagas de emprego, o que possibilita muitas oportunidades de trabalho – é muito difícil encontrar professores ou profissionais que falem a língua;

9 – O alemão possibilita a integração entre indivíduos do mundo todo. Falando o alemão, é possível ir para países como Áustria e Suíça;

10 -Ter um aluno habilitado na língua alemã é ter um jovem qualificado para o Abitur, curso oferecido pelo Colégio Humboldt e que é a porta de entrada para as melhores universidades no exterior.

Para saber mais sobre o Colégio Humboldt, acesse http://bit.ly/2VubsF7.

Publicação:

Sobre o autor

Vagner Apinhanesi

Jornalista na Editora Educacional.

Categorias

Mais lidos

  • shutterstock_12780167(1200)

    Problemas de aprendizagem: Estudo revela que alunos acumulam defasagem durante o Ensino Fundamental

    Edição Guia Escolas
  • Ausencia - celio

    Ausência nas aulas e justificativas: como a escola deve agir?

    Edição Guia Escolas
  • hwr - sustentabilidade

    Tradicional, Renovada, Freiriana, Montessori, Freinet, Piaget, Rudolf Steiner, Vigotsky? Edimara de Lima*

    Edição Guia Escolas

MENSAGEM ENVIADA COM SUCESSO!

Agradecemos seu contato, responderemos em breve.

×