icone-de-lupa
BUSCA
santa maria - recuperação

Recuperação on-line: Colégio Santa Maria mantém processo de avaliação durante pandemia

Edição Guia escolas

A quarentena imposta pela pandemia de Covid-19 alterou alguns percursos na Educação Básica nesses últimos meses, mas o Colégio Santa Maria conseguiu manter seu processo de recuperação focado em apoiar plenamente o estudante que apresenta alguma dificuldade. O Ensino Fundamental II, por exemplo, desde o final do primeiro bimestre, vem aplicando a chamada “recuperação paralela”.

Ao longo de todo o período letivo, os professores ficam atentos às possíveis fragilidades de cada estudante, e o modo on-line não atrapalhou a dinâmica, ao contrário, chegou até a favorecer as avaliações individuais. “No ensino remoto, o aluno se coloca mais, enquanto no presencial, com um número maior de colegas na sala, ele pode ficar tímido para se expor”, diz a professora de Matemática, Carla de Oliveira Afonso.

É o caso de Mateus Fischmann, do 8º ano, que sentia vergonha de falar na frente dos colegas nas aulas presenciais. A mudança para o sistema on-line interferiu na sua organização e ele acabou tendo dificuldades com Matemática. “Eu não conseguia me organizar, entender o cronograma para entrega de tarefas, me perdia muito”, explica. Em compensação, a recuperação on-line, com horários individuais agendados com a professora via Zoom, permitiu tirar todas as suas dúvidas antes da avaliação.

Giovanna Rodrigues Chiva, que também precisou passar pelo processo, acha mais prático o método adquirido no ensino remoto. “A professora sempre fica disponível para tirar dúvidas”, diz. É que, além das aulas de recuperação no contraturno, os estudantes podem participar dos plantões que os professores fazem utilizando as plataformas Zoom e Edmodo – nesse caso, pelo modo off-line.

“Com essa prática o aluno passa a ter autoconhecimento, pois começa a entender onde está errando”, explica o professor de Língua Portuguesa, Tiago Fernandes de Souza, que usa os encontros individuais, inclusive, para acompanhar em tempo real a execução de uma determinada atividade, quando necessário.

Também são utilizados na avaliação tarefas, atividades de pesquisa, trabalhos interdisciplinares e testes quinzenais. Ao final, o aluno recebe o boletim exatamente como no sistema presencial: “R” para o estudante que recuperou a nota ou “NR”, em caso contrário. O maior diferencial, no entanto, são as atividades individualizadas, onde o aluno é atendido nas suas próprias fragilidades. “Esse atendimento personalizado foi também uma maneira de diversificar as propostas de recuperação”, afirma a orientadora pedagógica do 8º ano, Maria Cristina Forti.

Para saber mais sobre o Colégio Santa Maria, acesse http://bit.ly/2T5UAbk.

Publicação:

Sobre o autor

Vagner Apinhanesi

Jornalista na Editora Educacional.

Categorias

Mais lidos

  • Ausencia - celio

    Ausência nas aulas e justificativas: como a escola deve agir?

    Edição Guia Escolas
  • shutterstock_12780167(1200)

    Problemas de aprendizagem: Estudo revela que alunos acumulam defasagem durante o Ensino Fundamental

    Edição Guia Escolas
  • Habilidades

    O que é educação socioemocional?

    Edição Guia Escolas

MENSAGEM ENVIADA COM SUCESSO!

Agradecemos seu contato, responderemos em breve.

×